O PAPEL DA MULHER NA ARQUEOLOGIA PORTUGUESA

N.º 1 - 2017Jacinta BugalhãoHistória da Arqueologia Portuguesa | Arqueologia de Género | Arqueologia no feminino
O PAPEL DA MULHER NA ARQUEOLOGIA PORTUGUESA

Em 2015, a profissão de “arqueólogo” é um exemplo de paridade. De facto, após a primeira direcção de trabalhos arqueológicos em 1950 e de uma presença residual até aos anos 60 do século XX, as mulheres foram progressivamente ocupando o seu lugar na prática arqueológica. Nos anos 70, constituíam cerca de 20% dos arqueólogos autorizados a dirigir trabalhos arqueológicos e m 1990, cerca de 30%. Com o dealbar do século XXI, o grupo profissional torna-se consolidadamente paritário. Neste trabalho procura-se consolidar a abordagem histórica sobre este processo fortemente ligado à evolução recente da sociedade e cultura portuguesas, desde as primeiras pioneiras, até ao momento presente em que o género, aparentemente, deixou de ser uma questão no exercício da profissão.

Pesquisa

Destaques

Sobre nós

Ophiussa – Revista do Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa foi iniciada sob a direcção de Victor S. Gonçalves em 1996.

A partir de 2017, esta revista editada pela UNIARQ – Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa, passou a incluir uma edição impressa e digital.

O seu principal objectivo é a publicação e divulgação de trabalhos com manifesto interesse, qualidade e rigor científico sobre temas de Pré-História e Arqueologia, sobretudo do território europeu e da bacia do Mediterrâneo.

Ophiussa – Revista do Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa publica um volume anual e inclui uma equipa de direcção redactorial, comissão científica e avaliação por revisores externos.

A revista encontra-se indexada no Diretório do Latindex com o número de Folio 26814.

Palavras chave

Links úteis