THE MEGALITHIC CLUSTERS OF DESERTO AND BARROCAL DAS FREIRAS (MONTEMOR-O-NOVO, MIDDLE ALENTEJO) IN THE BUILDING OF THE SACRED LANDSCAPES OF ANCIENT PEASANT SOCIETIES OF THE 4TH AND 3RD MILLENNIA BCE / OS NÚCLEOS MEGALÍTICOS DO DESERTO E BARROCAL DAS FREIRAS (MONTEMOR-O-NOVO, ALENTEJO MÉDIO) NA CONSTRUÇÃO DAS PAISAGENS SAGRADAS DAS ANTIGAS SOCIEDADES CAMPONESAS DOS 4.º E 3.º MILÉNIOS A.N.E.

N.º 4 - 2020Victor S. Gonçalves | Marco António AndradeMegalitismo | Origem e Desenvolvimento | 4.º- 3.º milénio a.n.e | Alentejo Médio (Portugal)
THE MEGALITHIC CLUSTERS OF DESERTO AND BARROCAL DAS FREIRAS (MONTEMOR-O-NOVO, MIDDLE ALENTEJO) IN THE BUILDING OF THE SACRED LANDSCAPES OF ANCIENT PEASANT SOCIETIES OF THE 4TH AND 3RD MILLENNIA BCE / OS NÚCLEOS MEGALÍTICOS DO DESERTO E BARROCAL DAS FREIRAS (MONTEMOR-O-NOVO, ALENTEJO MÉDIO) NA CONSTRUÇÃO DAS PAISAGENS SAGRADAS DAS ANTIGAS SOCIEDADES CAMPONESAS DOS 4.º E 3.º MILÉNIOS A.N.E.

No âmbito do projecto OMEGA, encontram-se em estudo os núcleos megalíticos das Herdades do Deserto e Barrocal das Freiras, correspondendo ao agrupamento de vários monumentos, maioritariamente sepulcros ditos «proto-megalíticos», com utilizações muito provavelmente centradas em meados do 4.º milénio a.n.e., ou mesmo um pouco anteriores. Monumentos evoluídos, de média ou grande dimensão, de Câmara e Corredor bem diferenciados, de finais do 4.º e primeiro quartel do 3.º milénio a.n.e., encontram-se em áreas periféricas ao núcleo central. Tal permite considerar uma evolução centro-periferia na construção deste espaço, com os monumentos mais antigos localizados na área central e os monumentos mais recentes localizados no seu entorno imediato. O estudo do conjunto do Deserto e Barrocal das Freiras, aliando as características arquitectónicas dos monumentos às particularidades dos depósitos votivos, permite seriar os patamares crono-culturais de construção e utilização de estes monumentos, definindo os diagramas de construção dos espaços sagrados e das paisagens megalíticas durante os 4.º e 3.º milénios a.n.e. na área do Alentejo médio.

Pesquisa

Destaques

Sobre nós

Ophiussa – Revista do Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa foi iniciada sob a direcção de Victor S. Gonçalves em 1996.

A partir de 2017, esta revista editada pela UNIARQ – Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa, passou a incluir uma edição impressa e digital.

O seu principal objectivo é a publicação e divulgação de trabalhos com manifesto interesse, qualidade e rigor científico sobre temas de Pré-História e Arqueologia, sobretudo do território europeu e da bacia do Mediterrâneo.

Ophiussa – Revista do Centro de Arqueologia da Universidade de Lisboa publica um volume anual e inclui uma equipa de direcção redactorial, comissão científica e avaliação por revisores externos.

A revista encontra-se indexada no Diretório do Latindex com o número de Folio 26814.

Palavras chave

Links úteis